segunda-feira, 21 de novembro de 2016

meu militar

Já me identifiquei com todos aqueles textos e frases feitas a pensar para as mulheres dos militares e os tormentos que elas passam sozinhas numa cama feita para dois, já senti um pequeno pedaço do sofrimento que elas sentem e da angustia de viver sem saber como vai o nosso militar. uma casa vazia.
E ao mesmo tempo já me perdi pela minha vida sonambula, a chegar a casa e a dizer que faltam 4 dias para o meu militar voltar a casa depois de 6 meses fora.. uma verdadeira almofada quente para o coração pensar nisso e ainda não vivi nada!
Tento por as coisas de outra forma, quando te imagino a contar para o nosso filho o que papá passou pelos 1001 países que já se instalou, pelas dificuldades que o fizeram tornar um Homem e uma pessoa com uma força imparável (só quereres seguir esse caminho já mostras a tua força e a tua estupidez em me fazeres morrer de saudades, mas sempre foste uma pessoa estupida) mas depois lá vou eu fazer papel de mãe chata a dizer-te que são horas da cama e que não são coisas para contar a uma criança. não ligues só medo de ele ter mais sangue teu que o meu e queira seguir o mesmo caminho que o pai. não é que não tenha o maior orgulho em ti, porque vais-me encher os olhos e o coração e eu vou ficar sem palavras quando te vir de farda pronto a seguir para um país desconhecido, aquilo que tanto sonhavas desde novo, é mesmo preocupação de mãe, ficar sem ti já é uma aflição e sei que sabes tomar conta de ti (ou sabes mais ou menos), quanto mais ver o nosso bebé.
Foda-se só mesmo um amor como o meu por ti para ter a certeza que isto é o que eu quero para mim, um amor fisicamente meio presente, meio ausente e dias a viver com os ânimos à flor da pele, esperando uma única notícia tua.
Só mesmo tu para me fazeres aguentar um amor de loucos, com tantos perigos que vamos enfrentar (porque em cada batalha está um bocado de mim, por isso cada vez que tiveres que sobreviver, estás a sobreviver pelos dois), vai ser um amor movido aos extremos, em que o meu coração congela quando te vejo caminhar de costas viradas para mim e salta-me peito fora quando tenho poucos metros para te poder voltar agarrar. Bem é esta a vida que vou ter de aguentar contigo não é? Se é para carregar todos estes tormentos ás costas, que assim seja então! É agora que os calmantes vão ser a minha saída para conseguir viver a minha vida sem ti fisicamente presente.
Que seja ir levar-te ao quartel com o menino ao colo, que seja para ir buscar-te com ele eufórico para sentir o colo do pai, que seja para partilhar toda esta vida contigo, que seja contigo a vida que ambos vamos escolher.
Promete-me só que voltas, imundo, ferido, transtornado, magro, gordo, promete-me só que voltas com força para pegares na nossa mão. Quero-te de volta, depois de todas estas batalhas e poder dar-te a vida tranquila que tanto mereces.




Sem comentários:

Enviar um comentário